Livre Arbítrio e Contradições da Predestinação

LIVRE ARBÍTRIO

CONSIDERAÇÕES

 

Antes de iniciarmos este, ou qualquer estudo das escrituras, gostaria de deixar o leitor ciente de algumas considerações que devemos fazer para que possamos ter uma melhor compreensão do assunto que vamos tratar. Isto serve para qualquer assunto a ser estudado.

Ainda existem estudantes que consideram as escrituras que temos hoje em dia como se fossem livres de erros e totalmente inspiradas. Precisamos estar alertas a alguns fatos concretos, que devem ser examinados e levados e consideração.

 

1) Textos não originais.

Não existe um único texto das escrituras que seja “autógrafo”, ou seja, de próprio punho do autor inspirado, original. O que existem são cópias de cópias… de cópias.  Para uma mente mais aguçada, poderá concluir que “se não são originais”, inspirados, podem conter algum erro de transcrição ou de má fé.

 

2) Inúmeras Traduções e Versões.

Existem inúmeras traduções das escrituras. Elas foram traduzidas praticamente em mais de 2.454 línguas (Sociedades Bíblicas Unidas, 31 de dezembro de 2007). Somente em inglês havia até pouco tempo atrás, mais de sessenta (60) versões diferentes. Em português mais de trinta (30). Todas essas versões trazem grandes diferenças de interpretação entre si.

 

3) Contradições.

Existem em todas essas traduções tantos erros e contradições teológicas que até hoje não foram harmonizadas pelos estudiosos, de maneira racional. Claro que em todo lugar vai aparecer aquele que, não percebendo a dimensão do assunto, mais uma pitada de fanatismo, tentará por pouco tempo argumentar, mas tão logo tome ciência da profundidade e no que implicam tais contradições, se cala.

 

4) A palavra de Deus.

A Palavra do Pai Eterno e de seu Filho: A prioridade em relação a determinado assunto sempre será a palavra do PAI ou do FILHO. Entre eles não deverá haver contradição em relação ao mesmo assunto. Qualquer outa palavra (profeta, apóstolo) em relação ao mesmo assunto deverá complementar, sem contradizer, a palavra atribuída ao PAI ou ao FILHO.

Pela ordem: o Pai, O Filho, os Profetas e os Apóstolos. Outros, devidamente inspirados.

 

5) Palavra justa.

Segundo as escrituras, a palavra do Homem deve ser “sim, sim” ou “não, não”. O que passar disso, vem do maligno. Semelhantemente, adotamos isso em nossos estudos. Para se passar para uma fase seguinte de um estudo, precisamos ter bem estabelecida a fase anterior, como um alicerce. Não se pode passar a uma segunda fase sem termos respondido as primeiras perguntas.

POSTURA

 

Em relação às escrituras, devido ao exposto e analisado nos  itens 1, 2 e 3 acimas citados,  há tempos temos por base as seguintes posturas:

 

1) ENSINAMOS E PREGAMOS:

Textos e assuntos que entendemos e acreditamos.

2) ESTUDAMOS:

Textos e assuntos que não sabemos. Temos muita cautela nos estudos, debates e afirmações.

3) REFUTAMOS:

Texto e assuntos que entendemos, mas não acreditamos.

Acreditamos que esses textos são da mente humana, não inspirados, enxertados no meio das escrituras para dar “autoridade”. Geralmente são assuntos absurdos e que entram em contradição com a palavra do Eterno e seu Filho ou com seus atributos (Amor, Verdade, Justiça, etc..)

4) RESULTADO:

Com esse procedimento, evitamos:

  1. a) Distorcer o assunto, falar demais e enganar outros irmãos.
  2. b) Acrescentar palavras às palavras do Eterno, e ser achado mentiroso.
  3. c) Insinuar (e com isso pecar) por falar coisas que incriminam o Eterno.

 

A onisciência, pertence ao Eterno.

 

 

OBJETIVO

 

O Clímax da compreensão de um assunto é chegar a uma resposta simples. Em relação ao que queremos saber, só existem duas respostas e são simples e claras:  “Sim” ou “Não”, pois o que passa disso, vem do maligno. Ou é mentira ou é enganação.

O buscador de compreensão deve entender o texto e não somente repetir como um papagaio.

Deve explicar com suas palavras sem contradizer outras citações das escrituras.

De que vale citar uma passagem que se quer acreditar se ela é dúbia e frontalmente contradiz outras passagens das escrituras? Se isso acontece, deve haver alguma coisa errada não é mesmo?

A pergunta é:

 

O Homem tem livre arbítrio para aceitar a Salvação? Sim Não

 

METODOLOGIA

 

Nosso método de investigação para concluirmos se o homem tem ou não livre arbítrio para aceitar a sua salvação, estará baseado na citação de textos e análise. Serão feitas perguntas sobre o entendimento do texto para ver se não há contradição com as afirmações do Pai, do seu filho, profetas e apóstolos.

Para que fique claro, aceitar a salvação pelo livre arbítrio, oferecida pelo Messias não significa auto suficiência  para se auto salvar. O livre arbítrio em aceitar a salvação oferecido pelo Messias é, antes de mais nada, um claro sinal de submissão e reconhecimento de dependência. Reconhecemos que após o aceitar, a obra quem faz é o Messias. Sem Ele, nada podemos fazer. Prepotência seria o homem não aceitar a Verdade para se libertar.

Entretanto, aqueles que defendem a predestinação, distorcem de maneira agressiva essa explicação, não com a intenção de esclarecer ou ajudar, mas sim de confundir, pois claro está que se perdem em contradições a cada pergunta.

Para se avançar na compreensão de um determinado assunto e chegar ao clímax ( a resposta Sim ou Não), há que se colocar bases sólidas para se construir patamares até que cheguemos a compreensão da verdade em relação ao assunto proposto (Sim ou Não).

Se o estudante não se enroscar em outros assuntos que lhe roubam o objetivo real, poderá se maneira simples, chegar a essa compreensão.

Então, de maneira simples, vamos tentar chegar a essa compreensão.

Lembre-se: O Assunto em questão é Livre arbítrio.

Deixe o assunto Predestinação para depois.

 

PERGUNTAS

Vamos responder a algumas perguntas antes. Vamos anotando.

1) Deus mente?

Não, óbvio. “ nas quais é impossível que Deus minta”  (Hb 6:18)

2) DEUS COMETE INJUSTIÇA?

3) Quais os atributos de “D’us”

Verdade:   “ ..esse confirmou que Deus é verdadeiro.”  (Jo 3:33)

Amor :  “Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor”. (1Jo4:8)

Justiça:   “… pois tu, ó justo Deus, provas os corações e os rins. O meu escudo é de Deus, que salva os retos de coração. Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias.(Sl 7:10)

 

  • Um estudante desonesto, já se desconcerta na pergunta número 1 , pois sabe muito bem que existem inúmeros versículos nas escrituras onde “Deus” mente ou apoia a mentira.
  • Se é um estudante sincero, sabe que esses versículos são obra da mão do homem e não os considera.

 

Perguntas para reflexão. Talvez muitos nunca tenham parado para se fazer estas perguntas, as quais ajudam e muito nos raciocínios deste estudo.

 

ESTUDO ANALÍTICO

ADÃO

ADÃO NA CRIAÇÃO

1) ADÃO TINHA LIVRE ARBÍTRIO? Quando Deus criou o homem, criou-o a sua imagem e semelhança. Deus tem livre arbítrio? Criou Deus o homem com livre arbítrio? Pense ….

Deus tem livre arbítrio? Sim Não
Deus criou o homem, a sua semelhança, com livre arbítrio? Sim Não
Adão tinha Livre arbítrio? Sim Não

 ADÃO E A ÁRVORE

2) ADÃO E A ÁRVORE DO BEM E DO MAL: Após criado o homem, Deus lhe disse que poderia comer de todas as árvores, menos na árvore do bem e do mal. Mesmo inocente, Adão e Eva tinham livre arbítrio. “Você não deve comer dessa árvore para não morrer, pois SE você comer, morrerá”. Responda: Adão tinha livre arbítrio?

Se comer morre. Se não comer, continua vivo.

Adão tinha Livre arbítrio? Sim Não

 

ADÃO TORNOU-SE…

3) ADÃO TINHA OU PASSOU A TER LIVRE ARBÍTRIO: Uns admitem que somente Deus tem o livre arbítrio pois sabe o bem e o mal. O Homem após a queda, ainda tinha poder e livre arbítrio para tomar da árvore da vida e viver eternamente. “Eis que o homem se ‘tornou como um de nós’, sabendo o bem e o mal”. Foi expulso do paraíso.

Olha ai, no começo era imagem e semelhança. Agora, “O homem se tornou como um de nós

Se tornou como Deus ou ainda não tinha o livre arbítrio?

Nessa ocasião, Adão tinha Livre arbítrio? Sim Não

 

CAIM E A OFERTA

4) A OFERTA DE CAIM: A oferta de Caim não foi aceita pois Deus conhece os corações.

” 6 E o SENHOR disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante?

7 SE bem fizeres, não é certo que serás aceito? E SE não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar. (Gen 3:6-7)

 

Se Caim não tivesse opção em fazer o bem, ou seja, estivesse predestinado a pecar, Deus estaria mentindo para ele nesse momento, quando disse que ele poderia fazer o bem. Deus disse que ele poderia dominar sobre o desejo do pecado.

Deus precisa mentir ao homem? Deus não mente. O Texto é óbvio.

Caim só teria a opção de fazer o bem, como Deus disse, se tivesse o livre arbítrio.

Se Caim não tivesse livre arbítrio, Deus estaria mentindo.

Caim tinha Livre arbítrio? Sim Não
Deus mentiu para Caim? Sim Não

 

INIQUIDADE

5) DEUS TEM PRAZER NA INIQUIDADE, NA MENTIRA?

Deus tem prazer na iniquidade? Sim Não
Deus tem prazer na mentira? Sim Não

 

SALVAÇÃO

6) Quando se fala de salvação, está se falando de vida ou morte.

se há a condição “SE alguém abrir a porta, entrarei e cearei com ele” já é o suficiente para entendermos que quem quiser, abre, quem não quiser, mantém fechada. Esse querer abrir a porta, de maneira nenhuma nos dá poder para nos auto salvar. E questão de aceitar ou não, só isso. A Obra quem faz é o Messias, a Verdade.

Existem alguns que não abrem a porta à Verdade? Sim Não

 

JERUSALÉM

7) “ Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, apedrejas os que a ti são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e não o quiseste! 38 Eis aí abandonada vos é a vossa casa. 39 Pois eu vos declaro que desde agora de modo nenhum me vereis, até que digais: Bendito aquele que vem em nome do Senhor. (MT 23:37-39)

A Vontade de Deus era ajuntar os filhos de Jerusalém, protege-los, mas essa vontade de Deus foi rejeitada pelos homens.

Se não existisse livre arbítrio, então teria seria sido o próprio Deus que teria determinado que eles  O rejeitariam e também o próprio Des que os castigaria por obedecerem a sua determinação.

Como consequência dessa rejeição, determinada por Deus mesmo, puniria a cidade.

A “casa” deles ficou deserta (Mt 23:38)

Sem livre arbítrio fica mais ou menos assim:

“Minha vontade é que eles me rejeitem e Eles vão me rejeitar, e por isso, serão punidos por fazerem a minha vontade.”

 

Além disso, o Messias estaria sendo completamente insincero em dizer que Deus muitas vezes quis ajuntar Jerusalém para si, quando, na verdade, o que Deus havia feito mesmo foi decretar o contrário, de forma imutável e incondicional.

Sem o livre-arbítrio, este texto é um dos maiores nonsense de toda a Bíblia.

Os filhos de Jerusalém tinha livre arbítrio para rejeitar Deus? Sim Não
Deus determinou Sua rejeição pelos filhos de Jerusalém? Sim Não

 

O MESSIAS

HORA DA MORTE

8) LIVRE ARBÍTRIO DO MESSIAS

  • E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.” ( MT 26:39)
  • “E, indo segunda vez, orou, dizendo: Pai meu, se este cálice não pode passar de mim sem eu o beber, faça-se a tua vontade.” (MT 26:42)
  • E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres.” (MC 14:36)

Óbvio que ele tinha uma vontade e o Pai, outra. Entretanto, obedeceu ao Pai.

O Messias tinha vontade própria, diferente da do Pai? Sim Não
O Messias obedecia ao Pai? Sim Não

 

VONTADE  PRÓPRIA

9) Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. (JO 6:38)

  • Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma. Como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai que me enviou.(JO 5:30)
  • Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. (JO 6:38)
O Messias tinha vontade própria, diferente da do Pai? Sim Não
O Messias obedecia ao Pai? Sim Não

 

PALAVRA

10) “Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; (MT 6:10)

[Seria um absurdo pedir isso se já estivesse sendo feita a vontade de Deus] Seja feita é desejo, um pedido, um aspiração de que um dia seja a feita a vontade do Pai. Esse pedido só é feito por que não é feita a vontade do pai, mas sim a do homem, por livre arbítrio.

O Homem tem vontade própria? Sim Não
O Homem faz a vontade de Deus? Sim Não

 

A PORTA

11) “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. 21 Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono. 22 ( AP 3:20-21)

Note que a expressão condicional “SE”, indica a possibilidade do “Sim” ou do “Não”.

Acreditar na predestinação absoluta é uma maneira de safar-se da responsabilidade pelas escolhas.

Ele bate a porta. O homem não encontra arrependimento em seu coração, não abre a porta, não quer abrir. Então, para resolver esse conflito de consciência diz: Deus predestinou cada um a ser o que é; é a vontade de Deus o homem aceitar ou não a salvação.

O Homem tem vontade própria? Sim Não
O Homem faz a vontade de Deus? Sim Não

 

O POVO

BENÇÃO E MALDIÇÃO

12) Eis que hoje eu ponho diante de vós a bênção e a maldição; A bênção, quando cumprirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que hoje vos mando; 28 Porém a maldição, se não cumprirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, e vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes. (Dt 11:26)

 Deus deu opção aos homens entre a benção e a maldição? Sim Não
Os homens tinham realmente opção? Sim Não
Por acaso, Deus estaria mentindo dando-lhes opção Sim Não

 

VIDA E MORTE

12) O céu e a terra tomo hoje por testemunhas contra ti de que te pus diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, amando ao Senhor teu Deus, obedecendo à sua voz, e te apegando a ele; pois ele é a tua vida, e o prolongamento dos teus dias; e para que habites na terra que o Senhor prometeu com juramento a teus pais, a Abraão, a Isaque e a Jacó, que lhes havia de dar. (DT 30:19)

Poderiam ter livre arbítrio para escolher  Vida ou Morte? Sim Não
Os homens tinham realmente opção? Sim Não
Por acaso, Deus estaria mentindo dando-lhes essa opção? Sim Não

 

ESCOLHA

13) Porquanto eles escolheram os seus próprios caminhos, e tomam prazer nas suas abominações, também eu escolherei as suas aflições, farei vir sobre eles aquilo que temiam; porque quando clamei, ninguém respondeu; quando falei, eles não escutaram, mas fizeram o que era mau aos meus olhos, e escolheram aquilo em que eu não tinha prazer. (IS  66 3-4)

Os homens ouviram a voz do Eterno? Sim Não
Os homens escolheram seu próprio caminho? Sim Não

 

ESCOLHI

14)  Escolhi o caminho da fidelidade; diante de mim pus as tuas ordenanças. Apego-me aos teus testemunhos, ó Senhor; não seja eu envergonhado Percorrerei o caminho dos teus mandamentos, quando dilatares o meu coração. ( Sl 119:30-32)

O Salmista tinha opção para escolher o caminho a seguir? Sim Não

 

ALIANÇA ANULADA

15)  Dt 31:16 [ACF2007]) E disse o SENHOR a Moisés: Eis que dormirás com teus pais; e este povo se levantará, e prostituir-se-á indo após os deuses estranhos na terra, para cujo meio vai, e me deixará, e anulará a minha aliança que tenho feito com ele.

(Deus é onisciente, mas dá o livre arbítrio ao homem – No caso do não livre arbítrio, por quê Deus faria uma aliança com quem ele SABIA que iriam anulá-la? Semelhantemente Oseas casou-se um uma prostituta. Sua esperança é que ela se arrependesse e fosse fiel a ele. Mas ela tinha o livre arbítrio dela e o traiu várias vezes.)

Anular uma aliança feita com Deus seria livre arbítrio? Sim Não

 

FAZER O BEM

16) Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado. (Tg 4:17)

Se o homem não tem livre arbítrio e, não sabendo fazer o bem, só faz o mal. Como pode pecar?

Se o homem não tem livre arbítrio, como pode fazer o bem ou mal?

Sem livre arbítrio, sua atitude não seria nem boa e nem má.Um robô.

Sem livre arbítrio como se justifica o Pecado, a Justiça, o castigo e as Recompensas?

JUSTIÇA, compreende Castigo e Recompensa. A Misericórdia vem depois da sentença de castigo

O Homem mau, “sem livre arbítrio” faz a vontade de Deus? Sim Não

 

TENTAÇÃO

17) (Tg 1:12-27 [ACF2007]) Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam.  Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta.    Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência.

Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.

A concupiscência, o pecado, a morte provem de Deus? Sim Não

 

TRIBUNAL DE CRISTO

18) Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal.  ( 2Co 5:10)

É lógico e justo que um homem profira uma má palavra e a culpe (sua própria palavra proferida) por isso e não a si mesmo?

No caso do homem não ter livre arbítrio, qual a finalidade do Tribunal de Cristo?

Indiretamente não estaria a julgar o próprio Deus que determinou como seriam os homens?

Não estaria a julgar o criminoso e o mandante do crime? Pense…

 

O Homem é responsável pelas suas palavras? Sim Não

 

INIQUIDADES

19) Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça. (Is 59:2)

No caso do homem não ter livre arbítrio, como poderiam ser  classificadas “vossas iniquidades” e “vossos pecados”,  sem incluir nisso o “Oleiro”.

Em nenhum momento “Deus” assume como “nossas iniquidades”

Percebe como vai ficando absurdo a não admissão do “livre arbítrio “ no homem?

 

Sem o livre arbítrio, os pecados seriam atribuídos a Deus? Sim Não

 

REJEITARAM DEUS

20) E disse  יהוה a Samuel: Ouve a voz do povo em tudo quanto te dizem, pois não te têm rejeitado a ti, antes a MIM me têm rejeitado, para eu não reinar sobre ele  … (1Sm 8:7)

( Nessa época o povo rejeitou Deus e pediu para ser governado por um rei, um homem. Mesmo sendo agora governados por um homem, Samuel lhes deu instrução para não abandonar  יהוה)

 

Sem o livre arbítrio, o povo rejeitaria a Deus? Sim Não

 

PERDA DA SALVAÇÃO

É muito comum ouvirmos falar entre os calvinistas que “uma vez salvo, salvo para sempre”. Isso é um engano pois se analisarmos as escrituras, mesmo o homem que aceitou ao Messias como seu Salvador e começou a trilhar o caminho da verdade, poderá, pelo seu livre arbítrio e pelo não esforço, desviar-se e perder a salvação.

 

PECADO VOLUNTÁRIO

21) Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados, mas uma certa expectação horrível de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar os adversários. (Hb 10:26-27)

 

CORRUPÇÕES

22)  Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do   יהוה e do Salvador Yaohushua, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro. Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado; Deste modo sobreveio-lhes o que por um verdadeiro provérbio se diz: O cão voltou ao seu próprio vômito, e a porca lavada ao espojadouro de lama. ( 2Pe 2:20-22)

 

É IMPOSSÍVEL ..

23) (Hb 6:4 [ACF2007]) Porque é impossível que os que uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de  D’us, e as virtudes do século futuro, e recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de  D’us, e o expõem ao vitupério. Porque a terra que embebe a chuva, que muitas vezes cai sobre ela, e produz erva proveitosa para aqueles por quem é lavrada, recebe a bênção de  D’us; Mas a que produz espinhos e abrolhos, é reprovada, e perto está da maldição; o seu fim é ser queimada.

 

ARREPENDIMENTO

O arrependimento é o reconhecimento do erro e o compromisso de não voltar a cometê-lo.

JUSTIÇA

24) Tu, pois, filho do homem, dize aos filhos do teu povo: A justiça do justo não o livrará no dia da sua transgressão; e, quanto à impiedade do ímpio, não cairá por ela, no dia em que se converter da sua impiedade; nem o justo poderá viver pela sua justiça no dia em que pecar.

Com o arrependimento do ímpio, seus pecados são perdoados, é justificado e passa a andar na justiça, mas esse estado, de estar andando na justiça, não o livra se vier novamente a cometer nova transgressão. (Ez 33:12)

 

Continua …

Anúncios